Queenie


Título: Queenie (Queenie) • Autora: Candice Carty-Williams • Editora: Astral Cultural • Tradução: Carolina Cândido • Compre: Amazon

Eu lembro quando esse livro foi lançado, achei a premissa muito interessante e fiquei muito interessado na leitura, cheguei a comprar a edição em inglês dele pro kindle, mas, acabei por não lê-lo, assim, como também não busquei opiniões sobre ele, mas, o livro finalmente saiu aqui no Brasil e finalmente tive a oportunidade de ler. 

Adorei a escrita da Candice, a leitura é bem fluida e com um desenvolvimento de personagens e de histórias muito bem feitas. Esse livro é um sobre traumas, encontrei nele vários traumas que uma pessoa negra pode passar, mas, isso não torna o livro ruim, longe disso, eu realmente gostei da leitura, porém, ele é apresentado como uma romcom e ele definitivamente NÃO é, e aí é que está o grande problema/erro, a indicação errada do livro gera desconforto ao leitor que encontra na leitura algo totalmente diferente do que ele lhe foi prometido.

Queenie é uma das personagens mais intensas e bem escritas que eu já li, ver as situações e desafios que ela passa durante o livro é doloroso, é pesado, mas, ver o desenvolvimento da personagem foi o que me ganhou totalmente na leitura. Não posso deixar de falar Darcy e Kyazike, elas são as melhores amigas de Queenie e sem dúvidas um grande ponto forte do livro, pois elas trazem um certo tom de leveza necessária para a leitura que é tão profunda.

Não vou mentir, essa não foi uma leitura fácil e por isso demorei tanto a finalizá-la, Queenie passa por muito, mas, a autora escolhe um caminho real e humano para a personagem e isso me agradou muito, abordando o quão importante é buscar e aceitar ajuda, e que é necessário cuidar da saúde mental. Queenie é uma grande leitura para quem quer um intenso mergulho na vivência de uma mulher negra, mas se espera por uma comédia romântica eu definitivamente não recomendo.

Gatilhos: Abuso infantil, ansiedade, comportamento autodestrutivo, racismo, violência domestíca.
Aos 25 anos, Queenie Jenkins, uma jovem jamaicana-britânica, é a única mulher negra trabalhando em um grande jornal de Londres. Ao ver sua vida virar de cabeça para baixo após o fim de seu relacionamento de três anos com um homem branco, ela busca conforto em todos os lugares possíveis, incluindo vários homens. Tentando recuperar a já precária autoestima, ela se envolverá em uma série de relações problemáticas que a fazem pensar sobre as experiências traumáticas que viveu na infância. Entre comparações com suas amigas, tentativas de estabelecer sua identidade e lutas para enfrentar seus demônios, Queenie nos guia por uma aventura com tenacidade e humor incomparáveis, a fim de provar que a vida da mulher negra é tão importante quanto as outras.

CONVERSATION

0 comments:

Postar um comentário

Obrigado por visitar o blog! Espero que tenha gostado do post e que deixe um comentário com suas impressões sobre o texto.

Você tem um blog? Não esquece de deixar seu link para que eu possa visitar seu blog.

IMPORTANTE
Os comentários publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores e não refletem a opinião do blogueiro.